Atividade

  • Leones Marion publicou uma atualização no grupo Logotipo do Grupo Cidadania Italiana DúvidasCidadania Italiana Dúvidas 2 semanas, 3 dias atrás

    Olá.

    Há um tempo atrás postei aqui pedindo ajuda sobre o documento do meu trisavô em Cologna Veneta, pois havia dado negativa a busca. Pedi pelo Certificato di Stato di Famiglia, me responderam cobrando 5 euros mas não me disseram nada sobre como pagar, e desde então nunca mais me responderam. Já faz um mês. Mesmo caso com o Archivio di Stato, já tem 3 meses e nada.
    Mas, a minha dúvida hoje é outra: minha trisavó, esposa do meu trisavô, casados no Brasil, também era italiana, e a certidão de nascimento dela eu encontrei rápido, devido ao ótimo atendimento do comune. Gostaria de saber: poderia fazer o processo via materna judicialmente na Itália pela parte dela?

    Obrigado pela atenção.

    • Geralmente pedem para que seja feita uma transferência, eles fornecem o código IBAN para tal. O mês de agosto é difícil ter contato na Itália porque é o mês onde muitas pessoas saem de férias e fica tudo literalmente parado.
      Caso não tenha nenhuma alternativa por conta de não achar a certidão italiana de batismo ou nascimento de seu trisavô e assim dar entrada com o seu pedido de reconhecimento por via administrativa, a única opção sim, visto que você já possui a certidão de nascimento de sua trisavô, é entrar por via judicial através de um advogado na Itália.

    • Olá.

      Pois é, o documento da trisavó eu consegui justamente em agosto.
      Então é possível fazer pela parte dela judicialmente? Havia lido na internet que não seria por ela ter casado com outro italiano, e algo sobre na certidão do filho dizer que ambos eram italianos, sendo possível apenas por ele.
      Polentona faz esse serviço? Poderia me dar maiores detalhes, valores, etc.?

      Obrigado e aguardo.

    • Se há uma mulher na sua linha genealógica nascida antes de 1948, a única opção é por via judicial, por linha materna.
      Sua trisavó é italiana, casou-se com seu trisavô que também era italiano e da união deles nasceu seu bisavô aqui no Brasil, é isso? Se for assim e como infelizmente das buscas você não obteve retorno (não sei se você optou já por contratar um pesquisador na Itália), a única opção é entrar com o pedido por via judicial, que é justamente o que é chamado de cidadania por linha materna (1948), pois antes de 01/01/1948 na Itália, as mulher não tinham o direito de transmitir a cidadania para os filhos, somente após, quando foi instituída a constituição italiana que equiparou os direitos entre homens e mulheres foi possível que elas transmitam a cidadania, porém não por via administrativa, só por via judicial através de uma sentença no Tribunal na Itália mediante advogado.

    • Isso mesmo. Na verdade eu já tentei contratar um pesquisador duas vezes, e o mesmo as duas vezes, depois de eu passar as informações, ele simplesmente me disse pra pedir direto ao Archivio. Não sei por que exatamente ele não quis.
      Você poderia por gentileza me indicar um advogado, pra que eu consulte os detalhes e valores? Já procurei por alguns mas gostaria de uma dica de alguém confiável.

      Mais uma vez, obrigado pela sua atenção.

    • Suponho que a Polentona não trabalha com cidadania materna – 1948, portanto seguem dois links onde você poderá entrar em contato por telefone e e-mail a fim de tirar suas dúvidas com essas duas empresas de assessoria que possuem advogados para tal. Deixando claro porém que não tenho nenhum tipo de feedback, nem positivo nem negativo, por isso é sempre bom verificar antes: http://bit.ly/2eO0ozs e

    • segundo link: http://bit.ly/2xdMW2u

    • Muito obrigado mesmo, já enviei email pra ambas.
      Vou verificar sim.

      Obrigado mais uma vez.